setembro 27, 2017

Cactos

Todo toque, todo passo dava de cara com espinhos.
Espetam, recua. Avança. Recua.

setembro 17, 2017

No silêncio

Era fim de semana. A loucura da bebedeira. Aquela uma cerveja que se torna duas, que se torna 20, com mais 20 saideras. As pernas bambas já me levavam pra casa em busca da comida ruim.

A esperança era um miojo com parmesão fresco, numa esperança de fazer menos mal ou ser mais gourmet. Misturei tudo na panela e comi como uma verdadeira macarronada italiana.

Peguei meu celular e liguei. Queria saber como você estava. O silêncio no fundo e a voz me dizendo que você saiu para beber com uma amiga.

"Estou bebendo desde que cheguei. (silêncio) bebi muito (silêncio)"

E no silêncio ficou. No silêncio vai ficar. No silêncio.