julho 21, 2017

Café

Pegou a xícara larga de café e pôs sobre a mesa. O cheiro doce do café sem açúcar tomava conta da cozinha. Viu o céu se abrir enquanto respirava o vapor e tomava um gole.
Outrora, a fumaça do cigarro estaria tomando conta de tudo por ali. Respirou fundo e bebeu mais um gole. Era hora de arrumar a casa, de ir ao trabalho, de ler mais um livro.

O gosto do café era só o gosto do café. Sem mais lembranças de algo que um dia existiu. Ou não.

Nenhum comentário: