maio 15, 2017

Dia a dia

Esta noite sonhei contigo. Você chorava e me pedia desculpas. Pedia para que eu não me afastasse.
Prometi que não me afastaria.

Na noite anterior também sonhei isso. E na anterior.

Acordei, lembrei da cena e fiquei na dúvida se era um sonho ou um deja vu.
Já vivi isso.

Escolhi não me afastar.
Você escolheu me mandar para longe.

Pouco a pouco, desvio na rua do lado para não te encontrar.
Um sorriso distante, uma lágrima interna.

O medo de alguém que tudo sabe sobre mim.
E a reciprocidade de não entender.

Corro de volta para casa.
Desligo o celular.

Nenhum comentário: