novembro 27, 2013

Não te vigio

Não te vigio.
Estou ali e vem o teu cheiro na mente.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Minuto depois, nossa música toca na rua.
Fecho os olhos e nos vejo. A saudade bate.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Estou longe.
Seu cheiro, suas mensagens, suas declarações me vem à mente.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Não te vigio.

Nenhum comentário: