novembro 29, 2013

Sombras

Em meio a um eclipse, me perco no bosque.

Onde eu vou estar quando as sombras passarem?

Sem rumo



Estou partindo
rumo ao meu novo reino.

Sabe-se lá onde.

novembro 28, 2013

Felicidade

A felicidade é uma coisa muito estranha.

Vi tua paz e sorri.

Distância

Como concorrer com a distância?

O amor numa capa de vidro
O dia a dia se perde.


Mas não perco a esperança.
Você ainda vai ser meu.

novembro 27, 2013

Aniversários

Aniversários nunca foram uma data boa para mim.
Era marcar um bar com meus amigos (mais próximos ou não) e todos eles furavam.

Algo sem explicação mesmo. O passar do tempo me fez querer parar de comemorar essas datas. Aniversário não! Por que não seguir a onda dos Chapeleiros de Alice e comemorar os desaniversários?

Mas este, em especial, aniversário de te conhecer, parece muito mais complicado.
Querer estar junto e não posso. Deixemos então para os desaniversários.

A saudade não passa. Traz mais uma dose, por favor.

Não te vigio

Não te vigio.
Estou ali e vem o teu cheiro na mente.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Minuto depois, nossa música toca na rua.
Fecho os olhos e nos vejo. A saudade bate.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Estou longe.
Seu cheiro, suas mensagens, suas declarações me vem à mente.
Corro da forma que posso para matar a saudade.

Não te vigio.