setembro 12, 2010

Discurso mental de uma escrava

Você me faz de gato e sapato.
Me pisa, me chuta,
me escraviza.

Limpo a casa, lavo a roupa,
passo e guardo.

Cozinho.
Espero que aprecie o tempero, meu amor.

3 comentários:

Brunella disse...

assim eu me apaixono! MIAU

Valdeir Almeida disse...

O "tempero" pode ter mais de um sentido (ao menos dois).

Se for o da cozinha, de fato, a escrava tem baixa autoestima.

Gostei.

Abração, Ricardo.

Clara disse...

uauuuuu

revoltaaa com veneno!