fevereiro 25, 2010

Viagem no Tempo

No som doce da flauta
que te arrasta pelo tempo
acorrentado pelos pensamentos
e desejos de mudança.

Muda muda muda muda.
E de repente você está no controle
Passando pelo túnel do tempo.

Cada acontecimento,
cada segundo você pode ver,
tocar.

O tempo que gira ao seu redor
agora gira em você.
Você guia, você escolhe.

Relembro meus amores
e os cheiros que deixei pelo caminho.

Tento embarcar de volta
num ponto chave da minha vida...

Não!
Espere...
Passou.

Um comentário:

Marcel disse...

Ah cara, eu gostei.