dezembro 30, 2010

Feridas

O não saber
me fere mais
que o 'não'.

Roleta Russa

E me vejo no mesmo ponto.
Gire a roleta.

dezembro 28, 2010

Premonição

E só mais um.

Como não prever?

dezembro 27, 2010

De novo

E é por isso que não acredito no amor.

Adeus... de novo.

dezembro 26, 2010

Prazo de Validade

E dos vários 'Oi' que dei na vida
quase todos já vieram marcados com a despedida.

Prazo de validade.
Com ou sem, tudo tem seu fim.

Poço

Meu poço de decepções
sem fim

Sirva-me mais uma dose
lenta e dolorosa
firme e ardente

dezembro 24, 2010

Segredo

Segredos podem vir a tona
mesmo que você não queira

Surgimento da vida

Como surgiu a vida?

Eu, com certeza, não criaria...

dezembro 23, 2010

Jogo da sedução

Sua inconstância
me deixa com vontade
de quero mais.

Pode chegar!

Ilusão

Não se iludam.
Vocês jamais saberão
quem eu sou.

dezembro 22, 2010

Contradição

Sou tão legal
que sou 2ª, 3ª, 4ª opção.

Aproveitamento

Por essas e por outras
eu ganharia mais
se fosse ler um livro.

dezembro 20, 2010

Covardia

No fundo,
sempre odiei
pessoas covardes.

Faço meu próprio caminho.

dezembro 18, 2010

Pirita

A verdade está bem na sua cara.
Você não vê?

Não confie em ninguém.

dezembro 16, 2010

Cores

As cores me confundem.

dezembro 15, 2010

Pesadelos

Nem nos seus piores pesadelos
você tem noção do medo em que vivo.

Explosões

As pequenas explosões
de tentar ser eu mesmo.

dezembro 13, 2010

No caminho do pecado

Os seres humanos são estranhos.

Mesquinhos,
Falsos,
Metidos.

Cheios de ego
e orgulho.

Amo a imperfeição.

dezembro 11, 2010

Valor

5 centavos!

e quero meu troco!

dezembro 10, 2010

Sonambulismo Consciente [2]

Minhas alucinações
que me perseguem
e vivem em meus espaços

Na explosão do tocar
o intocável
e se ver
apertando um travesseiro.

dezembro 09, 2010

Sonambulismo Consciente

Numa espécie de sonambulismo
te vejo andar pela minha casa

O que fazes aqui?

Na certeza de uma ilusão
Acaricio o travesseiro
na certeza de que não é você

e não é.

dezembro 04, 2010

Paz

E tudo se conserta.

De um momento,
a vida traz surpresas.

Aproveite-as.
Depois corra
sem nada dizer.

dezembro 03, 2010

Sussurros

A decepção não nos larga
"é meu, é meu, é meu"

é só o que ela diz.

novembro 28, 2010

Expectativas

E é só isso que esperam de mim.

novembro 27, 2010

Medo

Pessoas bonitas demais
me incomodam.

Tenho medo de descobrir
que elas não são perfeitas.

Fuga desesperada de uma insuperada paixão

Desista da guerra
antes que ela comece.

Fuja rápido.
Eles não podem te pegar.

Homenagem

Pior a agonia de estar preso à parede ou a de nunca mais poder voar?


Descanse em paz,
pobre cupim.

novembro 26, 2010

Sonhos

Sonhos nem sempre são possíveis.

Durma com essa, otário.

Guerra [2]

Toquem os tambores.
A guerra vai começar.

novembro 25, 2010

Pote quebrado

Por que salvar algo que se perdera?

Mentalmente forçava o retorno do pote
caco por caco se unindo
o açúcar retornando grão por grão ao recepiente

Não havia jeito.
As lágrimas levarão o doce embora.

Dúvida

E já nem lembro por que criei esse blog.

Forjar verdades?

novembro 22, 2010

Verdades Forjadas

E essa é a verdade
não a que eu forjo

mas a verdade que forjaram para mim.

novembro 21, 2010

New way

Cansei de vocês.

Pronto para seguir meu próprio caminho.

novembro 15, 2010

Guerra


Deixado para trás
retorno a minha origem
para enfrentar os aviões
e seus bombardeios.

Renascer

Nos pequenos atos
que me fortalecem.

Atirem contra meu castelo,
acabarei com vocês.

Imprecisões

Por que sentir falta
de algo que nunca tive?

Comparatividade

Sou esquecido mais rápido
do que esse post.

novembro 14, 2010

Ciclo

12 horas.

O relógio apita.
Tudo de novo.

novembro 13, 2010

Futuro

Um futuro sem perspectivas

novembro 11, 2010

Ciclo

Com o pé pregado ao chão
retorna sempre ao mesmo ponto.

Um ciclo sem fim.

Provérbio

Quando se espera uma resposta,
o silêncio é a pior tortura.

novembro 10, 2010

Solidão [sem ritmo]

A caminhada por meio da grama
e a correria para pegar a cerveja
e voltar
e rir

Esqueço do tempo
num velho clichê

No andar das nuvens
vejo que no céu
não há mais estrelas

novembro 07, 2010

Loucura

Eu tento
mas não consigo
te tirar da cabeça

me enlouquece

novembro 03, 2010

Saudade

Seu silêncio
e sorrisos

distantes
tão distantes de mim

200

200

2
0

0

Isolamento

Rasguei os contos de fadas que lia
quebrei os dvds hollywoodianos
queimei os livros

só, na caverna
ouço o barulho do vento
ensurdecedor

Apenas uma folha [2]

A folha de melodias
que um dia pisei
agora toca minha vida.

Um exército marcha
em minha direção.

Ouço os tambores da guerra.

Estou só e pronto.
Escrevo minhas próprias histórias
que mancham o céu.

novembro 02, 2010

sombra

E sua presença
que eu sinto
pressinto
prevejo

e vejo

Adeus.

novembro 01, 2010

Juventude

Olhos jovens
muito jovens

e eu lá
com meus 20 e poucos anos
espírito de velho
pose de velho
velho

quero a fonte da juventude

Homicídio Virtual

De vida tão frágil
basta puxar a tomada
e tudo se foi.

outubro 31, 2010

Lembrar

Lembrar faz mal.
Lembrar destrói.
Lembrar é uma merda.

Eu só queria que as pessoas lembrassem...

outubro 30, 2010

outubro 26, 2010

Jogo

Como compramos versões do jogo que não são nossas?

Hoje, giro o tabuleiro.
Eu defino as regras.









(você perdeu o jogo.)

outubro 25, 2010

Tarde de tédio

Dos amigos que nunca tive
nas tardes de Domingo

do tédio que me consome
e das sombras ao meu lado

e me perco nessa
de nunca ter

outubro 18, 2010

Amanhã tudo vai ser diferente

"Amanhã tudo vai ser diferente."
Repito e repito e repito para mim

Nem eu consigo acreditar.

Falsidade

A bela taça de cristal
reluz
borbulha com todo glamour
das bebidas mais caras

tanta hipocrisia
e não passa de vidro

tic-tac

tic-tac
tic-tac
tic-tac

tic-


o relógio parou.

outubro 17, 2010

Deixa.

Deixa ir
Deixa ser

Deixa.

Eu tenho que ir [x]

Nas repetidas soluções
de diferentes ocasiões
e mesma resposta

'eu tenho que ir'

Passa

Que estranho.

O tempo passa...

outubro 16, 2010

O ritmo cíclico do tempo do que não presta

Perdido em universos tão diferentes
repito palavras
palavras perdidas
que se foram com o tempo

no ritmo cíclico
de algo que vem e vai

diferentes ocasiões
mesmo destino

vejo a história se repetir
e só penso em você, você e você
bem ou mal
eu não presto

outubro 04, 2010

Sem medo

Sem medo de confiar
Sigo assim

Não quero ir embora
Deixe tudo assim
Sem medo.

setembro 19, 2010

Tristeza

E hoje
nem o vento ouvirá
meus soluços.

Desilusão

Não se pode contar com conhecidos.

Para alguém qualquer na rua
e conte seus problemas.

Dá no mesmo.

Raiva

As limitações eternas
de quem sonha em voar.

Miragem

Te achava mongol de início.
mas casca bonita, papo legal,
cedi à sua conversa.

como numa miragem
cansei de suas ilusões..

setembro 18, 2010

Tempo [X]

Pouco a pouco
eu sumo da memória
desapareço no tempo

setembro 12, 2010

Discurso mental de uma escrava

Você me faz de gato e sapato.
Me pisa, me chuta,
me escraviza.

Limpo a casa, lavo a roupa,
passo e guardo.

Cozinho.
Espero que aprecie o tempero, meu amor.

setembro 11, 2010

Novela [2]

Esse final, eu escolho

Novela

Era como uma novela
fechava os olhos
e já podia ver o final

Brinquedinho

Sou seu brinquedinho
me joga da janela
e vê o que acontece

Correndo

Nada faz diferença agora
Estou correndo sem destino
como sempre quis

Cabelos ao vento
sinto a liberdade
olho para os lados
e o vento sopra as pastagens

estou a meio caminho
para lugar algum

Sumiu

Por onde anda
quem eu tanto amava?

Vida de Circo [2]

Monte a arena.
Estou pronto para meu número.

Mudanças

Quero começar de novo
aquilo que nunca comecei

Solidão no novo caminho

Eu desperto agora
para tudo que
eu vinha tentando esconder

o mundo mudou
eu mudei.

mas essa estrada
eu percorro sozinho.

setembro 09, 2010

Mais um capítulo

E do olhar sério
malvado
desfaz em sorriso

vem ela andando
simples
estilosa
do jeito dela

e sorri pra mim

não seguimos o mesmo caminho
mas estamos lado a lado, moça

Falsa fuga [2]

E agora nada mais importa.

Parto para onde
nunca vão me achar

Transtorno

Para sua graça
pouco a pouco
vou ficando transtornado
transloucado
ou seja lá do que você chama isso

novos rumos

Meus sorrisos
com minha tristeza
tudo misturado
e junto

esqueço disso tudo
sigo outro caminho.

Se toca!

Você não deveria se gabar
por ser o lixo e a vergonha da minha vida.

Parabéns

Finge que é meu aniversário
e me dá parabéns
no orkut e no msn

Esqueci

abaixo
sorrio

E de súbito
já esqueci

Desaparecer

E ninguém percebe
até que ele suma

Desaparecendo

Me perco
e escorro pelo ralo

me misturo
e sumo

setembro 08, 2010

Poetizando

Você pode tentar sair disso
mas você vai ser para sempre
uma piranha
puta
vagabunda
e só.

setembro 07, 2010

Do velho clichê da realidade

Nunca te pedi
as explicações
que eu queria
que eu merecia


eu via coisas
que nunca existiram

Triste História do Capitalismo

a aventura sou eu
compre o pacote
faça a trilha

e leve o troféu

mais do mesmo

Transito entre dois mundos
estranhos
conjuntos
iguais

setembro 05, 2010

Trapaça

Há coisas com que não me engano.
Tenta me iludir
e eu vejo suas trapaças.

setembro 01, 2010

Promessa [2]

Do não compreendido
surge o inexistente

mudanças virão.

adeus quem me pisa
corra se me quiser.

agosto 31, 2010

Em branco

.
.
.
.
.
.
.

.
.
.
.
.
[espaço em branco]

Vida de Circo [2]

O palhaço ri de sua própria babaquice.
Vida difícil.

Risos são lágrimas
lágrimas são ganha pão.

Não mendigarei atenção...

agosto 29, 2010

Decisões na Indecisão

Sempre quis fugir

Um dia
eu fui lá fora
ver o mundo

Não sei mais onde ir.

agosto 25, 2010

decepção

O mistério da solidão
escondido atrás do relógio

o movimentar dos ponteiros
que retomam sempre o mesmo ponto

dia após dia
a história se repete

agosto 21, 2010

Música

E me falta a música
que toca o meu ritmo
meu espírito
minha presença

Confusão [X]

E o que vai ser quando os sorrisos se dissiparem no ar?
Do momento de alegria, o medo da tristeza
a sombra fúnebre de algo que não existiu

Solidão

E da solidão
de conversar com espelhos
quando se é cego

Vida de Circo

Cansado das migalhas
e dos restos de tomate
que me atiram.

agosto 20, 2010

Sem face

Descubro que o sem nome
não tem face

ou que o sem face
não tem nome

não sei
não consigo definir

agosto 19, 2010

Desconhecimento

E a revolta só me cresce no peito
Fazem-nos de bobo
mas não sabem
o poder que temos

agosto 18, 2010

Os barcos

Os barcos afundaram
levaram com eles
os tesouros que nunca achei

meus mapas,
meu rumo,
minha caneta.

Mágico de Oz

E a estrada
dos tijolos de ouro
mais parece uma esteira

me puxa
me leva

let's go, so!

agosto 17, 2010

culpado

Que forjem as verdades
minha inocência privada

joguem a culpa em mim

eu só quero

E deste mundo
eu só quero
sumir

agosto 16, 2010

Queda-livre

Cordas giram ao meu redor
o vento perpassa meu corpo

estou girando
girando e caindo

nada me assusta
não quero parar

agosto 13, 2010

Sussurro

E quando menos se espera
eu sussurro
'me tire daqui'

agosto 11, 2010

Série de Filmes

Incrível como os personagens mudam
e a história continua a mesma.

agosto 10, 2010

Passam

Triste pensar
que as amizades
passam

agosto 08, 2010

Entendimento

Há coisas que sua dor não pode entender

Me leve
Me deixe

Esqueça que existo.

julho 16, 2010

É a vida

Esqueça sua vida.
Pense positivo.
Coloque um sorriso no rosto.

Rabisque coisas coloridas
Seja bom conselheiro.
Faça as pessoas sorrirem.

Quando menos perceber
Leve uma rasteira do destino.

julho 07, 2010

O Badalar do Tempo

O tempo passa
e eu continuo forjando minhas verdades.

Forjo e só.

julho 04, 2010

Vendaval

E se minha confusão tomar sua mente?
Posso te envolver em meus braços
e lançar num suspiro
todos meus problemas

perdidos
solitários

num vendaval espiral
que me cerca

não posso te trazer para meu mundo

junho 29, 2010

Vivo

Vivo tantas situações contraditórias
em tão poucos segundos.



apenas penso que não vivo.

junho 28, 2010

Contradição

Você é uma lembrança podre
fedida
que eu desejo.

junho 21, 2010

Simplicidade

E nosso beijo mascou.

simples assim.

junho 15, 2010

Falta

Como posso sentir dor
Por aquilo que nunca senti?

Como sentir falta
daquilo que nunca tive?

Falta e falta e falta.

Falta.

junho 14, 2010

Senso Comum

E parece um consenso:
Todos correm de mim.

junho 07, 2010

Recomeço

Porque quando ouvir seus passos
Não vou mais pedir que volte.

junho 05, 2010

O colecionador

E o colecionador de garrafas
olhou sua bela estante
com todos os modelos já produzidos.

Era uma coleção completa
invejável
valiosa.

Jogou garrafa por garrafa no chão.

Os esquecidos

E esqueceram os frascos
na fuga para lugar algum

Demolição

3
2
1

Demolir

Fim do reino

E minhas histórias medievais
em campos verdes
de finais felizes
sempre acabarão
com um raio
atingindo o gramado.

Natural
Inevitável
O reino despenca em meio às chamas.

junho 04, 2010

Fuga [2]

Você vem
me possui
me toma
Me faz seu.

Cheio de desejo
me escapa às mãos
foge

O vazio de não-pertencer

junho 01, 2010

Silêncio [2]

E hoje vejo a morte
daquele que nunca viveu

maio 31, 2010

Silêncio

E o silêncio hoje é tão grande
que nem consigo ouvir meus pensamentos.

maio 29, 2010

Realidade

E agora que conhecem mais uma de suas faces
Acham que sabem quem você é.

maio 28, 2010

Contador de Histórias

E conto as histórias
que eu não vivi

maio 23, 2010

O fim

Penso no caminho das pedras
A fronteira tempo-espaço
e todos os clichês que giram
e giram.

Passo pelos romances
perdidos entre as árvores
e prédios.

Não sei. Não dá mais.

Quero que você seja muito feliz, moça.
Entre nós, acabou.

maio 21, 2010

Lost in my decisions

Se arrependimento matasse...

(Ainda nos encontraremos de novo)

maio 17, 2010

O Vento

E hoje o vento não tem cheiro de revolução

maio 15, 2010

Abismo

Seguro por cordas
Cordas que me estabilizam
Estabilizam e tremem.

Tremem, mas não largo.
E me jogo no abismo.

maio 09, 2010

O mar

Me perdi pelos caminhos que olhávamos o mar...


maio 07, 2010

Destino

E eu já não imaginava
O que poderia me acontecer.


Sigo por esses caminhos,
sei lá quais,
me guie.

maio 01, 2010

Eu e você

E beijo seus lábios repentinamente.
Sua cara de susto e desaprovação e medo e mistério
e de agrado,
Gosta de mim. Eu sei.

E mordo seus lábios,
mordo mesmo,
corro para a orelha
numa tentativa sempre frustrada
de quase fazê-las em pedaços.

Me animo
sei que você nota
e mordo e beijo tudo que me dá vontade.

Você me conquista, moça.
Beijo e mordo e te abraço e conto uma piada.


(Não consigo me entregar.)

abril 29, 2010

Cegueira

Odeio o mundo que não vejo.

abril 23, 2010

Guerra

Se o imprevisível toma conta da minha vida, o que posso fazer? Resistir e lutar bravamente contra?

Prefiro me deixar levar. Entraremos em combate. Eu e você, contra uma parede, moça.

abril 17, 2010

Fuga

E tento o tempo todo
fugir do meu passado
daquilo que me persegue.

De repente
me encontram.

Viajo por espaços que já viajei
Deixo a vida para sair da história...

Fujo.

abril 11, 2010

Mutação

E minha cabeça
que já não acompanha
a linha do tempo-espaço
vive em mutação

ora me conhecem
ora me sou um completo estranho

abril 05, 2010

Fora daqui [2]

Cheguei a 100 postagens hoje,
mas essa tem que ser especial.

É a 101. Segue o número,
entra na BR
e some da minha vida.

Fora daqui

Deu para ver que você não vale mais nada para mim?

Pega suas coisas e vai viver a vida. Fora da novela, de preferência.

abril 04, 2010

Sussurro

Sinto só o sussurro mudo
Encostando em minha boca
Deslizando para minha orelha

Desaparecendo sem ser ouvido...

Vingança [2]

E você se vinga de mim a cada instante

Me priva
me desloca

e eu não sei quem você é.

Sou um idiota.

abril 02, 2010

Egoísmo Crônico

Egoísmo crônico.

Minhas paixões vêm da ilusão
daquele rio que vem, passa aqui
e que ora transborda ou vai embora.

Minha decepção é só o rio que nasce em mim...

Ciclo

Músicas da Disney são proféticas.

E é o ciclo sem fim...

... de novo e de novo...

abril 01, 2010

Roubo

Quero você para mim.
Pego sua vida
e ponho em minhas mãos.


Quero tudo que é seu.
Não tenho medo da maldade.

Jogo do Tempo

Nesse pêndulo de cristal
todo o tempo fica guardado.


- Jogo no chão.
Fim -

março 31, 2010

Falso Amor [2]

Porque te amar
é entregar aquilo que sinto.
Você me tem nas mãos.

Sem dificuldades
pega meu coração
e joga na terra suja.

Por onde anda?

E é tão estranho agora me ver sozinho...


(por onde anda?)

Falso Amor

Você me ensinou a amar


Com todo carinho
Desejo que rasteje por mim
Sua cobra venenosa

Certeza

Gosto de minha certeza ao fazer as coisas.






(Pena que isso é raro)

março 28, 2010

Confusão mental

e me pergunto sobre o amor
e todas as possibilidades que não tive.


Me lamento. Sim, me lamento.
Ou talvez não. Talvez eu só reclame.


Quero uma coisa idealizada, de sonho,
mas também quero só por alguns beijos.

Vôo sobre espaços que não posso ver
Acho que estou ficando cego.

março 25, 2010

Dor alheia

Sinto pena da sua dor.
Me comove.

Não.
Dou risadas mesmo!

Se fode que eu gosto.

Verdades Forjadas [4]

Quero o peso de minhas verdades forjadas de volta...

Não. Pode ficar.

março 23, 2010

Tempestade

Tempestades me animam.

Posso sentir o vento vindo.
Carregue-me.

março 22, 2010

Medo

E o medo da solidão
Me aprisiona
No que devia ser meu refúgio de liberdade...

Vingança

Como ficar longe de você?
Não consigo.
Eu te amo.

Me apunhale pelas costas!
Vingue-se.

março 17, 2010

Sem título [x]

Eu só quero viver


Feche os olhos
Relaxe.

Deixa acontecer.

março 15, 2010

Assoprar

Corro porta adentro. Fecho-a com a velocidade do medo.
Estou sozinho e a solidão bate à porta.
"Se você não abrir, eu vou assoprar, assoprar..."

Destino

Vivendo e revivendo sentimentos.
Não vivo de passado.

Apenas presente,
o agora.

Não posso me culpar
por meu destino cíclico.

Podre

É incrível quando você pensa que alguém que é podre consegue se superar.
No melhor estilo de: quanto mais pratico, melhor fico.

março 14, 2010

Tranqüilidade

E vejo a luz
ecoando dentro
da água.

Posso ouvir
o barulho
e gosto.

Águas azuis
calmas
e estou dentro.

Que beleza...

Gota

Sorri na certeza de que está tudo certo.
Olhos nos olhos.
Vai dar tudo certo.

Uma gota escorre
pelo vidro do ônibus
que não estava na história.

Biscoito da Sorte

Quebra o biscoito e tira o papel:

"Este é um amuleto do amor. Guarde com você e terá quem ama aos seus pés".

Sem olhar para trás.
Amassa e joga o bilhete ao vento...

Cansei

Cansei de ser otário...





...e continuo sendo.

Trouxa

Onde tá a fila para me fazer de trouxa?
As senhas não acabam?

Sem título

Saudade de sentar no meio-fio
de cidade de interior
com os pés na rua de terra
e os cabelos ao vento.

O céu me chama.
Fecho os olhos.
Ouço os gritos
Daquilo que temia.

Juramento dos 15 anos [2]

É triste descobrir que quebrei o juramento.

Última opção

Porque eu te conquisto
Te domino.

Meus olhos azuis
que você tanto elogia
e eu te provoco.

E você some.
Sou sempre a última opção.

Quem se importa?

Sem valor
É a nota que recebi.
Falsa. Tosca.

Acham que eu sou otário.
Me deram uma nota falsa.
Quem se importa?

Sem valor
Foi o bolo que me deram.
Quem se importa?

Silêncio

Fico em silêncio
mexendo as mãos
ou a perna.

Hora ou outra
exprimo algum som
tentando romper o silêncio.

Sem assunto.
Não me entrego à sorte.
Não posso!

Fala comigo.

Ilusão [2]

Queria ser um ilusionista
Mas não tenho dom
nem habilidade.

Enquanto isso,
viro vítima do meu sonho.

Ilusão

Gosto de me iludir com você.

Badalar dos Pêndulos

O vento bate nos pêndulos
Estou sentado na varanda
Enquanto o tempo bate em mim.

E estou me perdendo
entre essa e aquela dimensão
E me transporto

Meus pensamentos que me libertam
Enquanto trazem de volta
O baladar dos pêndulos.

março 13, 2010

Sem mim...

Gosto do seu jeito
De me tentar
e cortar.

Me provoca
Me consome
Entra em meus pensamentos

E foge
Sem pistas
Sem mim...

março 10, 2010

Indecisão [2]

Hoje descobri que não estou apaixonado.
Bem, não tenho que descobrir por quem.

Partindo

Hoje despertei do meu transe.

Estou partindo
sem dores
sem tesouro
sem tristeza
sem alma

Joguei você no lixo
mas estou bem.

Morte dupla

É díficil te matar
Quando tenho que me sufocar junto...

março 09, 2010

Destruição

E seu descaso me destrói.

Eu tento,
tenho motivos,
mas não consigo.


O seu descaso me destrói.

Indecisão

Hoje descobri que estou apaixonado.
Só me falta saber por quem.

março 08, 2010

Bom enquanto durar

Estou bem.
Como consigo rir tão bobamente?
Não consigo me conter de tanta alegria. Meu sorriso escapa às minhas bochechas. Elas são vitimadas a se puxarem. Gosto disso. Gosto dessa sensação.
Fecho os olhos.
Corro bem rápido. Sinto o vento em meus cabelos.

É hora de pular...
Bom enquanto durar...

Bilhete Não-Entregue [3]

E jogo ao vento
Esses bilhetes que
não tenho coragem de mandar


Espero que ele os leia
e assopre por aí...

Bilhete Não-Entregue [2]

E quando lembro quem eu sou
Tenho medo
Perco a razão


(Don't leave me)

Invisible

Só quero existir à sua sombra.

Não me importo.
Não quero o estrelato.

Bilhete Não-Entregue

Não posso controlar o tempo.

Estou feliz e subitamente posso morrer.
Não depende de mim.

(Don't leave me)

março 07, 2010

Não importa

Não importa o que diga
Não importa o que faça

Esqueça.
Leave me alone.
Sem surpresas.

Novo início

Rastejando por um novo início, a cobra via os dois primeiros humanos na Terra. A árvore aguardava lá, com apenas uma bela maçã. A cobra, dotada de toda maldade, chama atenção para a maçã. A mulher fica tentada a cada comentário da cobra. Esta última, quase como uma publicitária, vende toda a imagem e prazer que aquela maçã poderia trazer.
A mulher desesperada em tê-la, tenta subir pelo tronco da árvore, mas sem sucesso. Pegando algumas pedras no chão, prepara-se para jogar para derrubar a maçã. Avisada pela cobra, a mulher para antes que destruísse a fruta.
A cobra, cheia de boas intenções, oferece-se para retirar a maçã e entregá-la. Enroscando-se num movimento sensual, a maçã é retirada. Lentamente, descendo pelo tronco, a cobra estende a maçã e puxa assim que a moça tenta pegá-la. Novamente, o bicho repete todas as tentações e prazeres que aquela fruta poderia trazer.
Agora, determinada, a cobra estende definitivamente a cauda. A mulher rapidamente pega a maçã.
- Ei! Espere! Olha aqui!
- O quê?
Sem mais, ela, a cobra, puxa a fruta e come a maçã.
"Não rastejarei."

março 06, 2010

Lugar próprio

"Se ponha em seu lugar" - É tão estranho ouvir essa frase. De tantas vezes que a ouvi e não entendi, me pergunto realmente o que significaria. Conversar com você, me trouxe as respostas que buscava a essa pergunta.

Pega fogo cabaré.
Meu valor; meu lugar.

março 05, 2010

Monstro

Só você não vê o monstro que a faz correr? Veja no lago, olhe bem fundo, mas não se assuste. Não pode fugir dele.

março 04, 2010

Você

E seus elogios
Seu jeito de gostar
do que faço

Seu jeito estranho
de me querer
e falar comigo

Me dão raiva.
Some da minha vida.

março 03, 2010

Verdades Forjadas [3]

A dor intensa e o desejo de inibir o que sinto.
Vômitos suaves de verdades forjadas.
E de tanto tentar, consegui.

Não sinto mais nada...
E da lenta e intensa morte,
sinto apenas um leve éter.

Minhas verdadeiras palavras
sinceras e inventadas
e agora... nada.

Quero minhas verdades de volta...

Por mais que você diga

Por mais que você diga
Aconteceu.

Não estou apaixonado por você.
Não posso estar.

Por mais que você diga
Você jamais será minha.

março 02, 2010

Alucinógenos

Vejo as luzes girarem ao redor da minha cabeça. Não me preocupo. Estou pelado de madrugada na Fernando Ferrari. Giro mais e mais. Vejo luzes de todas as cores. Uma luz amarela forte vem em minha direção, girando e crescendo. Será minha salvação?

SunDance [2]

Chove chove chove
e daí?

Eu quero sol.

março 01, 2010

Não à Nostalgia

Esse meu texto não vai ser sobre nostalgia.
Por que só escrevo sobre nostalgia?
O que o passado me traz?

Não entendo.
Mas também não quero entender.
As coisas mudaram nos últimos tempos.

Também não quero pensar no que perdi
ou deixei de fazer.
Se não aconteceu, nunca foi meu.
Não foi perda.

Estou sentado na janela do meu ônibus
e vejo a chuva começar a cair.
O sinal está vermelho e o veículo acelera,
sem se locomover.

E ver a chuva cair lentamente, fina,
sem pessoas passando na rua
me remetem àquilo à nostalgia.

Não quero! Já disse. Não quero!
Não vou falar de nostalgia.

O sinal abre.
Uma gota escorre pelo vidro do ônibus.
Deus me viu.

fevereiro 25, 2010

Viagem no Tempo

No som doce da flauta
que te arrasta pelo tempo
acorrentado pelos pensamentos
e desejos de mudança.

Muda muda muda muda.
E de repente você está no controle
Passando pelo túnel do tempo.

Cada acontecimento,
cada segundo você pode ver,
tocar.

O tempo que gira ao seu redor
agora gira em você.
Você guia, você escolhe.

Relembro meus amores
e os cheiros que deixei pelo caminho.

Tento embarcar de volta
num ponto chave da minha vida...

Não!
Espere...
Passou.

fevereiro 20, 2010

SunDance

E por onde eu só via sombras
vejo o sol dançar...

fevereiro 17, 2010

Datas

Datas que nada significam.
Datas que nada dizem.

Datas que me salvam da morte.
Datas que me matam.

fevereiro 09, 2010

Verdades Forjadas [2]

E se eu disser que agora as verdades não são forjadas?

Sem explicações

Sem explicações,
estou afundando cada vez mais rápido.
Preciso me salvar.

Roubo a vida de outra pessoa...

Perdido

E quando suas músicas já não refletem mais o brilho da vida?

Confiança

Vivo atormentado
por uma sensação de
não-sei-o-que.

Estou cansado.
Não posso desistir...

fevereiro 08, 2010

Quarto Escuro [2]

A maior queda
é quando você se vê de pé
ao fechar os olhos

mas ao se ver no espelho
você se arrasta como no quarto escuro

fevereiro 05, 2010

Adeus...

Quero ver você gritando meu nome
Pensando em destruir meus lábios
Fisgando meu olhar

Adeus.
Estou em outra.

Sapato

Certa vez, o amor me escapou às mãos.
Voou.
Corri atrás.

Amassei-o com um sapato que comprei numa liquidação.

Mais vodka

Avistando a ilusão
Prelúdio
Desejo
Frustação

Não, não é nada disso.
Estou tonto.
Mais vodka, por favor.

No vento

Porque na leve melodia do vento
Eu ouço sua voz
Que me coça a orelha.

Me faz rir.
Gargalho e como se fizesse cena,
tento morder sua orelha.

Não entendo.
Vai se fuder.

fevereiro 02, 2010

Uma face e meia do amor

Porque lhe custou descobrir
Que o amor agora
Estribuchava entre os dedos sujos do pé
O que acreditava ser possível.

Sentia nojo.
O que restava agora?
Sofrer e correr para os braços
de seu outro amor...

Eu juro

E meus textos já não vêm...
Minha inspiração secou, sem lágrimas.

Não vai demorar
Para eu entender
Que sou um idiota.
Eu juro...

janeiro 24, 2010

Thoughts

I cannot control your thoughts...
Not even mine...