março 15, 2009

Nunca vou saber

Num sonho qualquer, ela apareceu. Parecia a mesma pessoa que eu admirei a vida toda. O que houve? Já não nos víamos, minha vida já não a interessava.
Aproximei-me. Logo veio a pose de abraço tão conhecida. Por que ela partiu? O que houve?
Um sussurro veio no ouvido. O que? Não entendo! Eu sabia que eu precisava ouvir aquele sussurro.
Seria aquela a resposta que eu buscava? Tentei perguntar, mas nada fazia sentido. As coisas no sonho se embaralhavam. Nossa ligação momentânea estava se rompendo. Tentei perguntar novamente o que ela disse, mas era tarde. Eu sabia que uma nova fase tinha começado. O passado havia ficado para trás.
Eu tinha que encarar o presente. Talvez não fosse a hora de ouvir o que ela queria dizer, mas sim de entender o que aquele sussurro significava. Alguma coisa havia mudado. A mágoa já não existia.
O despertador tocou. Instantaneamente, eu saí daquele universo paralelo. Toda minha raiva havia partido. O abraço e o murmúrio de alguma forma me mudaram.
O sussurro era a explicação? É o motivo de você ter nos deixado? Nunca vou saber, mas estou bem.

2 comentários:

Marcel disse...

Cara, pare de se despedir do passado! Já era, benhê!
Enterre-o já!

Lila disse...

aii, que coisa mais triste....