novembro 20, 2017

Silêncio

Levantei cedo, sentei na mesa do café. Enquanto observava o tempo, bati dois ovos com um pouco de queijo e pimenta do reino. Pus na frigideira. A água do café já borbulhava quando passei-o pelo filtro.

Um copo de café quente na mão e um cigarro na outra. Observava o tempo. Corri para a academia tentando retomar o hábito. Todo suado, emendei a malhação com a limpeza da casa.

Tudo impecável. O chão brilhava. O sol que fazia começou a se esconder dentre as nuvens. O tempo mudou. Um leve chuva molha as ruas de Vitória neste momento e eu continuo a observar o tempo.

Entre cada gota da chuva que se choca no chão, um enorme silêncio. Nem o tique-taque do relógio se ouve daqui.

novembro 14, 2017

Mentira

Me falaram hoje que o que vivemos foi uma mentira. Que de fato nunca fomos amigos. Queria acreditar que esta sim é a mentira.

Ainda dói. A falta ainda permanece. E no fundo, eu só queria que você voltasse

setembro 27, 2017

Cactos

Todo toque, todo passo dava de cara com espinhos.
Espetam, recua. Avança. Recua.

setembro 17, 2017

No silêncio

Era fim de semana. A loucura da bebedeira. Aquela uma cerveja que se torna duas, que se torna 20, com mais 20 saideras. As pernas bambas já me levavam pra casa em busca da comida ruim.

A esperança era um miojo com parmesão fresco, numa esperança de fazer menos mal ou ser mais gourmet. Misturei tudo na panela e comi como uma verdadeira macarronada italiana.

Peguei meu celular e liguei. Queria saber como você estava. O silêncio no fundo e a voz me dizendo que você saiu para beber com uma amiga.

"Estou bebendo desde que cheguei. (silêncio) bebi muito (silêncio)"

E no silêncio ficou. No silêncio vai ficar. No silêncio.

agosto 06, 2017

O tempo passa
e eu ainda sinto falta

julho 21, 2017

Café

Pegou a xícara larga de café e pôs sobre a mesa. O cheiro doce do café sem açúcar tomava conta da cozinha. Viu o céu se abrir enquanto respirava o vapor e tomava um gole.
Outrora, a fumaça do cigarro estaria tomando conta de tudo por ali. Respirou fundo e bebeu mais um gole. Era hora de arrumar a casa, de ir ao trabalho, de ler mais um livro.

O gosto do café era só o gosto do café. Sem mais lembranças de algo que um dia existiu. Ou não.

julho 03, 2017

o que eu fiz

você continua a me odiar
uma pausa no discurso
e oculto vem me odiando novamente

o que eu te fiz?
queria tanto entender