março 13, 2017

Realidade

Me perguntam o que eu quero com essa relação. A resposta vem na gagueira sem nada dizer. Nem nos meus piores pesadelos imaginei chegar a este ponto.

março 12, 2017

Bipolar

Bipolar, eu corro riscos.

Me falaram uma vez que meu celular permitia que as grandes empresas soubessem tudo sobre mim. Fico imaginando se um dia, um amigo, aquele amigo de sempre, se virasse contra mim.

Talvez meio bipolar, com acesso a todas as minhas conversas, desejos e individualidades. O limiar divisor entre o amar e o temer.

Me escondo em desculpas esfarrapadas, nos sumiços dos cafés do dia a dia. Mas você está sempre lá, mapeando meus sentimentos, meus desejos e minhas fugas.

Bipolar, eu corro riscos. Bipolar, eu te amo. Bipolar, eu não sei mais o que fazer.

fevereiro 14, 2017

Volta

Dias sozinho trancado em casa
Quando menos percebo
Me tranco em mim
E percebo que você é um idiota

Por que você não volta?

fevereiro 04, 2017

Velório

A saudade ainda aperta meu peito. A boca, tão disposta a falar, já não tem o que dizer e só se ouve o silêncio dos passos na rua.

Ser esfaqueado até a morte ou deitar ensanguentado na calçada esperando as luzes virem buscar? Que a saudade me leve e junto, minhas dores.

janeiro 22, 2017

Sumiços e dores

Todo dia, na sexta badalada do sino da igreja, seguia ao fim da rua, comprava um café e ficava aguardando a chegada dele. Um cigarro, outro cigarro, mais fumaça.

Não veio. O ritual se repetia, se repetia. Naquela tarde de sol de janeiro, pegou a bolsa e foi à praia. Não ouviu o badalar dos sinos, nem lembrou do café. Mas que falta fez o cigarro.

Nunca soube se naquele dia ele apareceu.

novembro 18, 2016

Sabrina

Ia lendo aquelas mensagens no Whatsapp como um livro de Sabrina comprado na banca. A esperança do água com açúcar com final feliz vinha em instantes na cabeça.

Sem respostas. Arrancaram o final do livro.

novembro 03, 2016

Utopia

De abuso em abuso
a utopia fica mais no horizonte